O prazer proporcionado pela comida é um dos fatores mais importantes da vida depois da alimentação de sobrevivência. A gastronomia nasceu desse prazer e constituiu-se como a arte de cozinhar e associar os alimentos para, deles, retirar o máximo benefício. Cultura muito antiga, a gastronomia esteve na origem de grandes transformações sociais e políticas. A alimentação passou por várias etapas ao longo do desenvolvimento humano, junto com a evolução do estágio de nômade caçador ao de homem sedentário.

A relevância da gastronomia não se limita a alguém produzir alimento para que seja consumido, mas à possibilidade de o homem fixar-se a uma região pois ali se desenvolveu a agricultura, técnicas de produção e por que não, expansão por trocas e mais tarde comércio motivado pela novidade que sabores e ingredientes poderiam acrescentar aos prazeres desconhecidos do paladar. Quanta evolução o planeta experimentou e até hoje experimenta pelo simples fato de que o homem precisa comer e busca a cada dia, satisfazer a necessidade básica com descobertas cada vez mais inovadoras?

A FETURISMO defende a prática da gastronomia desde o início de sua cadeia produtiva, aliando-se a causas como menores custos de transporte de alimentos e viajantes até o último dos arranjos como o não desperdício de alimentos não consumidos.